2 de abr de 2013

Quartel da PM em Parauapebas formará 120 novos soldados



Com o concurso aberto pela SEGUP (Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa social do Estado do Pará), 120 novos soldados serão formados e deverão ser distribuídos nos municípios comandados pelo 23º BPM (Batalhão de Polícia Militar) com sede em Parauapebas.
Trata-se de Canaã dos Carajás, Eldorado do Carajás, Curionópolis, alem de Vilas e Distritos ligados aos respectivos o municípios. Para estes municípios e logradouros não existem ainda projetos ou programa tecnológico para implementar a segurança publica e contará apenas com o aumento no contingente, equipamentos e inteligência.
Os alunos, futuros soldados, farão o curso pratico e teórico no 23º BPM que abrigará uma ESFORP (Escola de Formação de Praças).
“Parauapebas ainda será uma cidade modelo”, imagina o comandante da ZPOL (Zona de Policiamento), Capitão Júlio, comentando que segurança pública tem sido um ponto de preocupação entre autoridades políticas que, em sua opinião, tem entendido que ela se faz necessária para o desenvolvimento da região. Ele cita como fato notório a intenção do governo  municipal em criar a Secretaria Municipal de Segurança Pública.
Para melhorar a Segurança Publica no município o comando da PM em Parauapebas lançará mão de um programa inédito para criar o entrosamento da polícia com a comunidade. O projeto, gerido pelo comandante da Zpol, prevê a fixação da mesma equipe de praças em respectivos bairros.
“Temos que trabalhar a melhor maneira possível de abordagem, fazendo assim com que a comunidade não tenha medo da polícia, mas contribua com o trabalho dela”, cita Júlio.
Outra medida a ser tomada no projeto, é a retirada do Grupo de Força Tática da Polícia Militar que deixará de fazer rondas ostensivas, sendo acionados apenas em casos de necessidade extrema, as ocorrências de auto risco como, por exemplo, assalto, sequestros, liberação de reféns, combate urbano, distúrbio de civis etc.. “A PM ficou mal vista com a abordagem diferenciada feita pelo Tático, e com o novo modelo de segurança pública isto não será mais necessário na rua no dia a dia”, admite Júlio.      

Nenhum comentário:

Postar um comentário