12 de nov de 2012

No Pará, 90% dos domésticos não tem carteira assinada



O Dieese/PA divulgou nesta segunda-feira (12), um estudo sobre as condições do Trabalho Doméstico no Estado do Pará e Região Norte. Os dados dizem respeito à carga horária, tempo de permanência no trabalho e idade.
Os números apontam que, de um contingente de cerca de 220 mil pessoas no trabalho doméstico em todo o Estado, cerca de 30% tem carga horária superior a prevista em Lei e metade dos ocupados no trabalho doméstico só permanece até um ano no trabalho.
A falta de proteção legal para esta categoria ainda é um dos grandes problemas. No Pará e Região Norte quase 90% trabalhadores não possuem carteira assinada. 6,10% (13.574 pessoas) são homens e 93,90% (208.894 pessoas) são mulheres.
TOTAL
HOMENS
MULHERES
PROPORÇÃO

222.468
13.574
208.894
100,00%
10 a 14 anos
5.982
662
5.320
2,69%
15 a 17 anos
14.279
511
13.768
6,42%
18 a 19 anos
9.453
197
9.256
4,25%
20 a 24 anos
28.964
905
28.059
13,02%
25 a 29 anos
30.596
2.448
28.148
13,75%
30 a 39 anos
66.948
3.511
63.437
30,09%
40 a 49 anos
38.452
2.891
35.561
17,28%
50 a 59 anos
22.642
789
21.853
10,18%
60 anos ou mais
5.152
1.660
3.492
2,32%


Nenhum comentário:

Postar um comentário